Reflexão 14 - Meditação

Meditação é a concentração dos sentidos e da atenção no agora, isolando a mente consciente do externo e voltando-se para o eu interno onde residem o ser inconsciente e real e o mundo interior.

A meditação é importante para mantermos a presença e o contato real com alguém ou alguma coisa no momento em que isso ocorre.

Diante dos fatos e das pessoas, nossa mente tende a estar em outro local e acabamos ficando apenas de corpo presente e perdemos momentos valiosos em nossas vidas.

A meditação nos ajuda a fazer com que essa relação com a realidade cotidiana nos faça vivenciar direta e completamente o que está acontecendo e evita que nos mantenhamos separados dessa experiência direta e fiquemos simplesmente compartimentando essa realidade.

Existem diferentes formas de meditação:

Meditação budista – é a meditação de plena atenção, de momento a momento – com os olhos semicerrados escolhe-se um objeto de atenção, como a entrada e saída do ar no nosso corpo, para estabilizar a mente e pouco a pouco, chegar a atenção interna profunda.

Meditação zen – chama-se za-zen e o meditador fica sentado frente a uma parede branca com os olhos abertos e a tenção voltada para a postura e a respiração até seus pensamentos desaparecerem.

Meditação transcendental – é a meditação baseada nos mantras que são palavras na linguagem sanscrito, japonesa ou tibetana que possuem certa sonoridade e toda a atenção fica focalizada no som e na reverberação que o mesmo faz no corpo. Por exemplo, o ¨o¨ do OM produz ressonância na caixa torácica relaxando o peito e o ¨mmm¨ ressoa no crânio.

Meditação com imagens – utiliza-se uma imagem onde se focaliza o todo ou um ponto desta para estabilizar a atenção. Geralmente se utilizam mandalas ou yantras – as mandalas são coloridas e os yantras são mais geométricos, com linhas mais retas.

Meditação com movimento – chama-se kin-hin no Zen e os passos estabilizam a atenção; se dá meio passo de cada vez devidamente sincronizados com o entrar e sair do ar no pulmão – um pé levanta do chão, inspira-se,e quando ele toca o solo, expira-se... cada passo uma respiração.

Meditação com visualização interna – as visualizações vão desde o visualizar internamente objetos, lugares, até luzes e divindades. Requer atenção plena para manter a imagem e chega até o ponto nos tornarmos parte dessa visualização.

Meditação com dança – usa os movimentos da dança para desenvolver a meditação... a atenção é estabilizada nos movimentos repetitivos sincronizados com a audição da música – uma dessas formas chama-se Sama. O movimento giratório dos dervixes da Turquia é um exemplo claro.

Meditação dinâmica – criada por Osho na Índia nos anos 60. São meditações com grande liberação emocional e movimento mas que acabam no silêncio e na quietude da alma – chacoalhar/ dançar e silenciar ou dançar muito e silenciar ou rir/chorar e silenciar.

Seja que forma ela adquira, a meditação é um modo de silenciarmos a mente e abrir os sentidos para todas as coisas, é o resgate da inocência da criança que vive em nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna