Reflexão 38 – A importância da respiração

Segundo Marietta Till que trabalhou muitos anos com pessoas sadias e doentes, existem exercícios respiratórios destinados a combater as mais variadas moléstias e doenças do corpo físico e também emocionais como depressão, angústia e outros problemas.

Trata-se de utilizar a respiração consciente e objetivamente associada a uma imagem com função meditativa para apoiar e aumentar o seu poder de cura.

Relaxamento completo – começa-se qualquer um dos exercícios realizando este em primeiro lugar; deite em uma esteira com os braços acima da cabeça e estire-se para cima e para baixo como ¨crescendo além do corpo¨; depois, com os braços esticados ao lado dos quadris, os pés um pouco afastados um do outro, as costas com as omoplatas mais próximas e as palmas das mãos para cima, o queixo apontando para o peito, os olhos fechados com os glóbulos oculares dirigidos para a base do nariz como olhando para dentro do cérebro, passe a observar a sua respiração... com a boca fechada, apenas observe até percebe-la leve e suavemente cadenciada. Fique assim até que tudo se distancie de você...mas não cochile!

Agora, vamos aprender os exercícios específicos:

RESPIRAÇÃO ABDOMINAL - serve para fortalecer a nossa base que geralmente negligenciamos; coloque as mãos sobre o abdômen e vagarosamente mas conscientemente, encha a parte inferior dos pulmões – o abdômen se eleva abaulando-se; retenha um pouco o ar e expire também vagarosamente contraindo o abdômen e dirigindo conscientemente a energia para os órgãos abdominais e para os pés, acalmando a circulação. Faça o exercício de cinco a sete vezes.

RESPIRAÇÃO TORÁCICA – coloque as mãos sobre as costelas, com os polegares apontando para trás; inspire enchendo conscientemente a parte média dos pulmões e distendendo as costelas e alargando as costas, fique com os pulmões cheios por alguns segundos e depois expire dirigindo conscientemente a energia para o coração e os pulmões. Faça o exercício de cinco a sete vezes.

RESPIRAÇÃO DAS EXTREMIDADES DOS PULMÕES – coloque três dedos médios de ambas as mãos sobre a caixa torácica sob as clavículas onde se encontra uma pequena concavidade e é onde está a extremidade dos pulmões e sem muita participação do abdômen e do peito encha lentamente a extremidade dos pulmões indo ao encontro dos dedos, sem forçar. Expire dirigindo a energia a tireóide e ao cérebro.Faça o exercício de cinco a sete vezes.

RESPIRAÇÃO COMPLETA NORMAL - junte as três fases respiratórias anteriores em uma única respiração. Comece pelo abdômen, passe pelas costelas e finalize na extremidade dos pulmões, respirando lenta e comodamente, em câmara lenta e retendo o ar alguns segundos antes de expirar. Mantenha o ritmo de inspirar em 5 tempos, suspender por três tempos e expirar em cinco tempos, suspender por três tempos e recomece.Faça o exercício de cinco a sete vezes. Dirija a energia para todo o corpo e observe o aumento da vitalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna