Torrente




Me fiz luz
pra lutar contra o escuro inclemente.
Me fiz esperança
para poder seguir em frente.
Me fiz carinho
para resistir a torrente.
Me fiz barco
para remar contra a corrente.
E agora,
sou sombra na areia quente,
barco de papel solto na enchente,
vento que sopra incessantemente...

2 comentários:

  1. Que lindo poema, eu tenho escrito coisas ligadas ao mar, é sempre profundo, algum magnetismo que nos leva a escrever coisas belas.

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog e seus poemas, obrigada pelo comentario.bjs

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna