RECOMEÇO

Caminhava sobre a areia quente. No seu entorno, a paisagem erma, grotesca na sua aridez inerte.

Sabia o que acontecera, mas não conseguia entender como ainda estava ali, vivo... ele e mais meia dúzia de pessoas. Era difícil entender o porquê... Será que tinha sido escolhido? Mas para que? Para refazer tudo aquilo que os de sua raça tinham destruído? Não se sentia capaz disso! Para ser o bode expiatório que pagaria por tudo o que eles fizeram? Talvez! E com isso ele até concordava... afinal, fizera parte daquilo tudo; calara para não se expor, fingira não ver, esquecera sem pudor o que acontecia... e a desculpa para isso? Sempre a mesma: era apenas uma pessoa, não iria conseguir nada mesmo! E então, clara a sua voz até esquecer que ela existia; fechara
seus olhos até que estes só vissem as imagens que lhe agradavam!


Mas, se tivesse burlado a própria omissão teria, pelo menos, a certeza de que havia feito algo, havia manifestado sua opinião, registrado o que pensava...

Mas, do mesmo modo como ele se isolara em uma ilha de comodismo egoísta e mesquinho, tantos outros fizeram o mesmo... e então, os jardins começaram a ser invadidos, as flores arrancadas, as árvores ceifadas e as vidas escravizadas pelos medos... sonhos comprados a custo de ilusões materiais, metas deturpadas pela ganância e o poder desmedido massacrando tudo e todos.

E todos caminharam juntos, cegos e acomodados, para o abismo em que sucumbiram!

Era impossível para ele acreditar que só ele tinha visto os sinais - primeiro a inconsciência absurda com relação ao habitat; depois a confusão e finalmente a perda dos valores morais, éticos, das estruturas emocionais...e o apogeu do ¨fim que justifica os meios¨e o ¨levar vantagem em tudo¨...

Como fora omisso!

E o pior era saber que poderia ter, pelo menos, tentado fazer a diferença; e embora percebendo todo o desenrolar, assistira calado, sentado em banco confortável ao ocaso de uma raça.

E ainda assim sobrevivera a isso: ao caos social, a deterioração do ar respirável, ao extermínio das condições de vida no planeta em prol de valores superficiais de busca de poder.

E agora? Poderia recomeçar...sim, haviam poucos sobreviventes, mas mesmo assim, poderiam recomeçar - e, como ele estava em melhores condições físicas e emocioneis, poderia se tornar o líder deles, e ascender ao...poder!!!

Um comentário:

  1. Amiga !!!!!

    Com meu tocou tudo isso que acabei de ler.
    Fiquei deveras pensativa......

    beijos carinhosos cleuza

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna