Quebra




Olhou para o fogo na lareira pela última vez... Passou os olhos pela sala envolta na luminosidade móvel que vinha da lareira e imprimia um ar misterioso e exótico no ambiente. Sabia que estava tomando a decisão certa - pelo menos, era a única cabível diante das circunstâncias.


Caminhou lentamente para a porta e saiu para o vento frio e cortante da rua. Não era a primeira vez em que enfrentava um rompimento, mas desta vez era diferente... Pela primeira vez sua capacidade racional não conseguia aceitar nem entender o que acontecera.


O ritmo de seus passos permitia que seus pensamentos, pouco a pouco, também começassem a se organizar ritmicamente. 


Lembrou quando a conhecera - jovem, decidida, segura do que era e queria, capaz de amar além dos parâmetros físicos., penetrando na alma, aconchegando-se no espírito e mudando-se em vibração para junto dele; era, completa e nitidamente seu complemento, sua chama gêmea e isso ia além da sensualidade que os unia e da liberdade de pensarem em voz alta um diante do outro - era uma união completa, concretizada na terra como um desígnio divino!


E ele, com o seu medo, sua solidão arraigada ao longo dos anos destruíra tudo isso... Porque não conseguira mudar, aceitar, ceder sem reservas a proximidade com alguém; temera a invasão; fugira do que julgara ser a perda do controle sobre seus sentimentos e não conseguira entender que nasceram para ser livres...juntos!


Ela fora mais forte, perspicaz e lógica do que ele - percebeu, sofreu, mas aceitou que não conseguiria, nunca, mais do que uma meia conexão com ele - e não aceitou que ele se auto violentasse para permanecer ao lado dela... então, terminou toda e qualquer ligação que pudesse haver entre eles!


Voltou subitamente à realidade percebendo o frio enregelante em seu corpo. A sua frente... a estrada fria, escura e solitária que o levaria sabe lá para onde!



3 comentários:

  1. A crónica de um desenlace
    que gera sofrimento.
    Muito bem escrito.
    Parabéns

    Beijos

    Alvaro Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Nossa... muito bom, muito bom mesmo... acho que me identifico muito com meus atuais dias !

    Quando vc puder e se quiser, me adicione no msn para conversarmos sobre as palavras !

    helio_bass@hotmail.com

    bjs de seu amigo aspirante a poeta!

    ResponderExcluir
  3. Caro escritor,

    tenho a honra de dizer que lancei o selo do "Psicopata Poético". O que isso quer dizer? Simples, quer dizer que você é especial para mim e é só passar no meu blog, copiar o selo e colocá-lo no seu blog. Com ele vai meu carinho, respeito, e toda admiração.

    Que este selo nos remeta sempre a nossa amizade, admiração, carinho e respeito conosco e com a arte. Que ele sempre lhe fale: "Ei, eu sou teu fã e tô aqui te corujando!"

    Grande abraço!

    Xandy Britto

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna