Por que?



 Me escondo na música alta,
me mudo para fora de mim;
mas em tudo a tua falta...
Por que não desapareces, enfim?
Numa louca corrida sem meta,
me embebedo de vento
e deixo que a fuga me submeta...
Por que não desapareces por um momento?
Buscando nova direção,
trilhando brechas, vias e becos...
Por que não desapareces do meu coração?
O corpo de cansaço repleto
das rotas de fuga seguidas...
Por que não desapareces por completo?



Fotos de André L. Soares em Gritos Verticais

2 comentários:

  1. Amiga Mirna

    Este Exxplorer deixa-me irritado.vou tentar de novo.

    Sem oerder a beleza poética, não esperava um poema de desilusão e dor. Mas a vida do poeta tem de tudo.Bons e menos bons momentos.
    Adorei imenso
    Um beijo

    Alvaro

    ResponderExcluir
  2. OLá, obrigado pela visita ao meu blog e por estar me seguindo, adorei. Volte sempre. Parabéns pelo seu blog, vou segui-lo também.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna