Deixe-me ir



Deixe-me ir...
não me prendas mais.
esta história já acabou;
hoje somos o jamais
numa estrada que findou.
Não me chames nem lamentes
pois tudo o que passou
deixou traços e sementes
que me fazem o que sou!
Deixe-me ir...
por piedade, por favor, por amor;
nossos mundos já estão sós,
não há mais calor...
e ficar é um suplício atroz!


2 comentários:

  1. Minha Amiga

    O primeiro coment., foi concluido. Espero conseguir este também.

    Gostei imenso deste forma de escrever os pedaços de uma alma destroçada. tem tristeza, mesmo assim, é belo, porque a poesia é assim mesmo.

    Um beijo

    Alvaro

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita e aproveito para lhe perguntar se podemos formar uma parceria em nossos blogs, te espero.
    Abraços forte

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna