Redemoinho


Vento que me esfria a pele,
esvoaçando as nuvens do vestir;
Retorce, envolve, compele
a um se deixar possuir...
E assim, então, abduzida
por essa espiral translúcida,
tocando o âmago da vida...
e a pura energia do amor
advindo da luz tão vívida
que vem do Criador. 
Silente, inerte, vencida...
de paz calada e vibrante
humildemente vestida...
retorno aos braços da terra,
transmutada em forma e cor...
para sempre, ao amor submetida!

Um comentário:

  1. ...linda, linda criação poética vertida num mar tão sublime de palavras figuras metáforas...a poesia sentida tem destas almas poéticas.

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna