TALVEZ...


Talvez eu faça um poema...
com rimas do fundo da alma;
Talvez eu fale de amor...
escrevendo com calma;
Talvez me perca num teorema...
desses, complexo assim;
Talvez sinta temor...
crescendo dentro de mim;
Talvez eu cante o seu canto...
e invada o seu quarto;
E deixe em todo recanto
a marca do dia em que parto;
Talvez eu até regue as flores...
para deixar o aroma marcado,
para que você, com os olores,
pense que eu tenha ficado...
Talvez... apenas... talvez!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna