Indomável




Surge sei lá de onde...
como um não sei o quê de virtude
e clara lucidez de atitude...
É fera ferida de dor permanente,
é o ser vincado de cicatriz dormente;
é o indomável do ser,
talhado no instinto primaz
que brota forte e tenaz
e abre picadas ao passar...
e livre, retumbante e sonoro
canta e grita seu canto canoro!

4 comentários:

  1. Um bom dia para a amiga MILUZ!
    Um b onito poema este "INDOMAVEL".
    Gostei muito de o ler.

    Um beijo

    Alvaro Oliveira

    ResponderExcluir
  2. É bom começar o dia com um poema assim.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Bom começar o dia com um poema assim!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. bom feriadão, tenho um monte de selos à escolher na minha postagem atual, se quiser, esteja a vontade, bjs

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna