Uma rosa


Deserto de terra e de pedra;
duro, árido, cruel...
onde só areia medra.
Em meio a desumanidade,
singrando as pedras como um batel
surge (uma realidade)
uma rosa cor de mel!
Solitária no meio agreste,
incomparável em sua veste!
E, simplesmente por existir,
é a esperança a resistir!

5 comentários:

  1. As madrugadas na Ilha
    São feitas de morna calmaria
    A brisa dança no silêncio
    Os pássaros dormem em harmonia

    Uma valsa de bonança
    O rodopio das águas de um ribeiro
    As hortênsias pintam a terra de azul
    Um sino solta o seu tocar primeiro



    Boa Páscoa


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  2. As madrugadas na Ilha
    São feitas de morna calmaria
    A brisa dança no silêncio
    Os pássaros dormem em harmonia

    Uma valsa de bonança
    O rodopio das águas de um ribeiro
    As hortênsias pintam a terra de azul
    Um sino solta o seu tocar primeiro



    Boa Páscoa


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  3. MUITO BONITA ESTA POESIA COMO TODAS AQUI POSTADAS A ROSA MAIOR É VOÇÊ.

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo o seu poema de hoje... sensível e harmonioso.

    Beijos!
    Lu

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna