Cessar


Quietude mansa do mar
num dia branco e lento...
nós dois, aqui, a tentar
a força, o último alento,
para nos lábios forjar
palavras dolorosas de adeus...
Silêncios, palavras soltas
não cabem neste agora...
são como as águas revoltas
dominadas pelo vento,
morrendo no braço que implora
da areia que espera, pungente!

Um comentário:

  1. Obrigado minha amiga fico contente de começar a fazer amigos lá pelas banda do dihitt, vou postá-lo logo log em meu blog.
    Abraços forte

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna