MÁSCARAS


Se todas as máscaras caídas
revelassem o âmago do ser...
e não apenas as restituídas,
mal pintadas, máscaras de se esconder!
Se todas as máscaras caídas
deixassem, assim, dar vazão
a mais intensa verdade
que sustenta o coração...
A luz brotaria à vontade,
e expandiria, tão solta,
que quem a esconde tão bem,
por sob a água revolta,
veria que amor faz parte, também,
de tudo que faz e que sente...
e embora, talvez, envolto em saudade
e em mágoa contundente...
você pintou a primeira máscara,
em seu rosto de inocente mocidade!

2 comentários:

  1. Máscaras, ótimo tema a se abordar
    Estou a seguir-te
    ;]

    ResponderExcluir
  2. Mirna amiga,

    Estive ausente!!
    Hoje retorno e venho por aqui me fartar da tua poesia.

    Beijo ternurento

    Clau Assi

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna