Voar


Olhando para o infinito,
assim, com olhos de voar...
jogando teu rosto ao vento,
como quem está a planar...
te vendo, então te pergunto:
Por que não abres as asas para voar?
O que te prende é o medo?
Um intolerante pensar?
Culpa, talvez, por deixar
aqueles que querem ficar?
Todo vôo é solitário...
e só assim se faz completo,
pleno, vibrante, repleto...
crescer é querer mudar!

Por que não abres as asas para voar?

4 comentários:

  1. é e precisamos mesmo de "Voar" e ver nossos céus, novos horizontes! lindo poema! abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá Mirna...

    Lindo este poema.
    Ah! se pudesse voar nas asas
    do amor, nas asas da felicidade!
    Abriria as asas, para não mais as
    fechar.

    Um beijo

    Alvaro Oliveira

    ResponderExcluir
  3. olá

    aceitei seu pedido de amizade, mas se vamos ser amigos virtuais, q tal me falar um pouco de vc? a única coisa q sei é q adora poesias...

    1 abraço

    ResponderExcluir
  4. Saudações, Mirna!
    Ambos estamos no Blog.Com.pt e agora somos amigos.
    Achei linda a tua poesia. O teu blogue também.
    Vou colocar o teu link nos meus.
    Sê bem vinda.
    Evandro

    ResponderExcluir

Fico feliz por você deixar sua opinião - ela é muito importante para mim!
Muita luz e amor
mirna